quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Tem frio, tem sol e tem chuva. É outono no Porto!



Faltando duas semanas para o fim de Agosto, a portuguesa querida comentou que dali pra frente o clima mudava um bocadinho. Disse que as manhãs e as noites seriam mais fresquinhas. Traduzindo pro bom português brasileiro (risos), as manhãs e as noites estariam mais FRIAS!!! Mas eu me apeguei ao fato de que o dia seria "quentinho", o sol nos aqueceria, afinal era verão!
Nós que já estávamos pensando em comprar um ventilador pra amenizar o calor das tardes quentes. Nós que passamos a dormir com as janelas abertas pra entrar um ventinho. Nós que dormíamos quase sem roupa, agora estávamos vestidos, cobertos e de janelas fechadas novamente.
As máximas começaram girar em torno dos vinte graus. Vinte e cinco graus era um dia "quente". A noite começou a chegar mais cedo, e com ela o tal clima fresco, por volta dos quinze graus. As manhãs chegavam com a temperatura por volta dos doze, quinze graus. Esta semana, véspera de outono, os meninos acordaram pra escola com a temperatura marcando dez graus. Je-sus!!! Eu acho que pra uma amazonense recém chegada no Porto isso já pode ser considerado inverno...risos. Os dias são frescos (geladinhos), o sol aparece, mas já me disseram também que chuva é a grande estrela da estação. De tudo isso, estou mesmo animada com a mudança da paisagem. O outono é lindo!

beijos e beijos.
Elene Lima




terça-feira, 20 de setembro de 2016

Uma não, digo, três vagas na escola, por favor! (Sobre a matricula dos meninos aqui no Porto).

E por falar em escola no post anterior, decidi contar nossa experiência no questão "escola para as crianças".
Não sei se as coisas acontecem de igual modo para todo mundo, em todas as freguesias do Porto, ou mesmo em outras cidades portuguesas, mas conosco foi assim e eu vou compartilhar.

Quando decidimos pelo nosso apartamento, o próximo passo foi ver onde estavam as escolas da vizinhança. Já tínhamos em mente que as crianças estudariam na escola pública da freguesia. A dúvida era se conseguiríamos vaga uma vez que o ano escolar já estava nos seus finalmente. (Lembrando que o ano escolar começara em Setembro de 2015 e nós só chegamos em Março de 2016.) Um belo dia, paramos o carro em frente a uma escola e eu entrei para me informar.

Conforme orientação procurei o Agrupamento das escola de Pedrouços e eles de pronto me disseram tudo o que precisava ser feito, quais documentos providenciar. Para solicitar vaga nas escolas da freguesia, apresentamos a declaração de residência na freguesia (Isso se consegue na Junta de Freguesia). As crianças já estavam cadastradas na Unidade de Saúde da Família e já tinham o número de utente. O que faltou fomos providenciando aos poucos ( foto, declaração de vínculo do Daniel com a U.Porto e etc.)

Depois de dar entrada no processo de matrícula, esperamos em casa a informação sobre em que escola eles teriam sido matriculados. E, pra nossa alegria os três ficaram juntos numa escola que dá pra ver da janela de casa. Que benção! Mesmo faltando pouquíssimo tempo para o término do ano escolar os meninos conseguiram acompanhar e tiveram êxito pra transitar (seguir) pro próximo ano. Só sei que foi assim.


Beijos e beijos
Elene Lima


(Passar de ano = transitar de ano)




quinta-feira, 15 de setembro de 2016

O Regresso às aulas no Porto.

Últimos dias de verão no Porto. Num dia frio e chuvoso os alunos da rede pública regressaram às aulas. Sim, hoje teve início mais um ano letivo português. Primeiro dia de aula de Pedro e Mateus no segundo ano do Primeiro Ciclo da escola pública portuguesa. Fernanda segue no Jardim de Infância.
A escola não é grande, não tiveram lá muitas novidades, mas eles gostaram de rever os colegas do ano anterior e as funcionárias da escola... a senhora do portão e as auxiliares do refeitório. A tristeza é que o professor da série passada mudou de escola e é claro que eles estão cheios de saudade do querido mestre. 
Infelizmente, a professora que lá está ainda não é a definitiva. E talvez, pelo pouco tempo que nos resta, os meninos nem conheçam a educadora que assumirá a turma de fato. Enfim, hoje teve início um novo capítulo da nossa aventura que só vai ter fim quando estivermos próximos de retornar ao Brasil. 
Deus abençoe este período na vida dos meus filhos e dos seus coleguinhas.

Beijos e beijos.
Elene Lima.


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Registros do nosso Agosto no Porto.

Alguns registros de Agosto pra eu nunca mais esquecer.
A agenda cultural do Porto é fantástica em todas as estações. Quisera eu poder aproveitar melhor as programações. Mas a nossa realidade é outra. Estamos sozinhos, sem família por perto. Sem a casa da vovó pra deixar os meninos e curtir a noite do Porto, por exemplo. Mas o que dá pra fazer a gente faz e faz com eles, os quatro.

Em agosto, verão,  a Câmara Municipal do Porto junto com a fundação Inatel promoveu o ciclo "Cinema fora do Sítio". Os filmes, de gêneros diferentes, foram exibidos em lugares públicos, ao ar livre, com início às 22 horas. E nós conseguimos a graça de ir em duas das oito sessões. Claro que pra ver filmes infantis. E foi assim que no dia 05, assistimos "Procurando Dory", na Alameda das Fontainhas, aos pés da Ponte do Infante. Foi lindo, foi mágico!!! Nunca tínhamos vivido aquilo. Voltamos pra casa felizes com a nossa aventura ( e sem negra alguma com a segurança).
Na segunda sessão, dia 26, no Jardim de Arca d'Água, assistimos: "O amigo Gigante". De novo, chão forrado e nós deitados ao ar livre, tão Europa!...hahahahah. Foi massa de novo!

Das coisas que quero lembrar e contar sobre o #nossoportugal2016.

Beijos e beijos
Elene Lima

Estando no Porto, não deixe de acessar: Camara Municipal do Porto
                                                                 Porto Lazer.pt

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Feliz usuária do canguru Ergobaby!





Eu preciso compartilhar com vocês sobre o canguru da Ergobaby.
Comprei um canguru (baby carrier) da marca Ergobaby e estou feliz e muito satisfeita com ele. Eu já comprei muita coisa nessa vida de mãe que pouco usei ou nunca usei de fato. Já tive pelo menos uns três tipos de sling, wrap, canguru ou coisa do gênero. Minha irmã sempre acha graça das minha marmotas. Mas é bem verdade que o clima de Manaus não ajuda, é muito quente e não há quem saia enrolada em panos... risos.
Quando ficou tudo certo pra virmos pro Porto eu já sonhava com um Ergobaby mas pelo preço, ele nunca foi o número um da minha lista de prioridades. Então, num belo dia o marido avisou que tínhamos muitos pontos no "Km de vantagens" dos Postos Ipiranga, que eu deveria ver se algo me interessava. Foi assim que adquiri meu Ergobaby, no site do Walmart, pagando com pontos do programa. Gastei pontos equivalentes a mais ou menos R$700.

Pra minha tristeza, o canguru só chegou em Manaus depois da nossa partida. Fiquei de Março a Junho lamentando não estar usando o canguru. O Daniel não acreditava quão útil seria o tal canguru de ouro...risos. O Porto é uma cidade que tem acessibilidade para todo o canto que se vá. Nos viramos muito bem com o João no carrinho. Andamos de ônibus, bonde e metrô sem precisar fechar o carrinho. Andamos pelas ruas do centro empurrando o carrinho ladeira a baixo, ladeira a cima. Ah, como eu queria o meu Ergobaby!

O chato do carrinho é que quando o menino não quer mais ficar nele, você tem que dar conta do menino e do carrinho vazio. E com quatro filhos, tudo o que eu quero (e preciso) são as minhas mão livres.
Foi então que a tia do marido veio ter conosco e trouxe a minha encomenda Que dia mais feliz!!!
Meu tão sonhado canguru estava em minhas mãos. Obrigada, Senhor!!!
Desse dia em diante, nunca mais houve uma foto em que eu não esteja com o novo acessório amarrado a cintura. Ganhei autonomia!!! João vai "grudado" em mim e eu ainda posso dar as mão a mais dois meninos. Já rodamos todo o Porto novamente com o João no Ergobaby.

Mas, Elene, e as costas não doem??? Não, incrivelmente não sinto dor nas costas. Mas é bem verdade que ao fim do dia estou com as pernas em frangalhos, são dez quilos amarrados a mim subindo e descendo ladeira. Mas eu não deixo de usar porque a funcionalidade é incontestável. João dorme melhor aconchegado a mim do que com os solavancos do carrinho. Eu amo meu Ergobaby e sem dúvida nenhuma foi uma das melhores compras que fiz pra essa viajem.

Por que o (modelo) Original e não o 360?

Eu tenho meio agonia de bebê com braços e pernas soltos pra frente. Voltado pra mim, eu tenho a sensação de aconchego e proteção. Fora que normalmente o João adormece e dorme muito. Como é que faz quando o bebê dorme virado pra frente? O modelo original ainda me dá opção de carregar o bebê de lado e nas costas.  Eu só uso nas costas quando estou em casa, na cozinha. Mas enfim. Eu sou uma feliz usuária do baby carrier da Ergobaby. Só queria dizer isso!

beijos e beijos.

Elene Lima.


Procurando morada no Porto (Pt)?


Antes de sair do Brasil:

Entre em grupos de interesse no facebook, tipo, da cidade que você vem morar, da faculdade ou curso que você vem cursar, da freguesia ou da igreja, por exemplo.
Interaja e pergunte nos grupos! Não sem antes dar uma olhada geral e ver se o que você está perguntando já não foi respondido repetidas vezes. 

Muitas vezes, só lendo os comentários nos grupos, encontrei resposta pro que estava querendo saber. E quando interagi, percebi que muita gente também estava querendo saber ou mesmo tinha algum comentário sobre o assunto. É bem legal!
Foi também num grupo de facebook que atentei para alguns detalhes na hora de arrendar uma morada. Tipo:

Quem mora vizinho de igrejas ouve os sinos de hora em hora, e quando da missa de corpo presente o sino toca alguns longos minutos vigorosamente. Se você tem bebê ou se encomoda com barulhos de sinos é bom atentar.

Alguém deu dica de visitar o imóvel em questão à noite, quando os barulhos aparecem (rangidos, vizinhos barulhentos, latidos, fumaça de cigarro).

Quem mora no rés de chão, ouve a porta do prédio abrindo e fechando um sem números de vezes. Gente chegando e saindo, falando alto, risadas.  Se você tem bebê ou sono leve é bom atentar também. Mas tem um lado super positivo também. Geralmente quem mora no rés de chão tem uma área extra, um quintalzinho, um jardim na parte de trás, o que é muito bom pra quem tem crianças.

Casas antigas geminadas não tem tratamento no piso. Outro dia, meu marido presenciou a conversa exaltada de duas vizinhas. A moradora de baixo queixava-se do barulho da moradora de cima.

Morar muito próximo ao trilho do trem. O trem de carga, por exemplo, viaja de madrugada também. Aí, você imagina o barulho no silencio da noite.

Por vezes, o apartamento está para arrendamento  mas a garagem não.

Visite o apartamento mas não esqueça de dar uma volta pelo entorno. Observe se tem comércio (farmácia, talho, mercearia, pastelaria, etc), transporte a porta, escola para as crianças, parque infantil, praça.

O apartamento mais feio (velho e mau cuidado) que visitamos foi na Boa Vista. Logo na Boa Vista! O mais bonito foi em Leça da Palmeira, mas era muito distante de tudo (escola, supermercado, transporte) pra nós que não teríamos carro.

Hoje, moramos num T3, em Pedrouços que não é lá a melhor freguesia da Maia. Mas o prédio é relativamente novo, bem cuidado e bem situado. Pela proximidade ao Hospital São João o barulho de sirene das ambulâncias é constante mas já acostumamos. Sentirei saudade daqui.


beijos e beijos.
Elene Lima.